sexta-feira, 3 de agosto de 2007

Política do Pan e Circo

Os Jogos Pan-Americanos 2007 do Rio, ou melhor, da Rede Globo, que ocorreram entre os dias 13 de julho (uma sexta-feira aos mais supersticiosos) ao dia 29 do mesmo mês, foram exatamente como prevíamos, bom para uma minoria de brasileiros.
Os custos com os jogos que estavam orçados em 400 milhões de reais chegaram, oficialmente, a custar 3,7 bilhões aos cofres públicos. Dinheiro esse que poderia ser revertido aos graves problemas brasileiros, sobretudo aos enfrentados pelo próprio Rio de Janeiro, sendo melhor empregado em políticas que poderiam sanar problemas como de segurança, educação, saúde.
Aos pobres brasileiros, só lhe restaram acompanhar o espetáculo circense pela televisão, que definitivamente, ao lado de seus patrocinadores, ficou muito contente com os recordes de audiência. Nas palavras do rapper MV Bill, responsável pelo incrível documentário “Falcão - meninos do tráfico”, temos a exata dimensão de como foi o acesso aos jogos: "Pela TV, pôde se ver que não houve a diversidade dos brasileiros. O preço dos ingressos foi abusivo. Eu temo agora que os locais de provas continuem elitizados. O legado será bem menor do que poderia ser".
No entanto, a televisão e os patrocinadores não foram os únicos privilegiados. Nossos velhos governantes corruptos também participaram do espetáculo, além da alienação da maioria da população, que torceu por nossos grandes atletas e pôde esquecer da falta de investimentos públicos e das novas CPI’s, também tiveram a oportunidade de ganharem ainda mais dinheiro no superfaturamento de obras. O Estádio João Havelange, o Engenhão, construído especialmente para o Pan, por exemplo, tinha uma previsão de custar 80 milhões de reais e chegou à cifra dos 380 milhões. E depois de pronto o município afirmou que não tem condições de administrar o estádio. Dessa forma, ele será privatizado, tirando assim, seu acesso por parte da população.
A intenção de exportar a imagem de um belo país para o exterior através do Pan camuflou todas nossas mazelas sociais. É com imenso pesar que escrevo o velho chavão circense: “O espetáculo não pode parar”, afinal, vamos em busca da copa do mundo de futebol de 2014 e das Olimpíadas 2016!!!

9 comentários:

Priscylla disse...

huhauahauaah..
Eita Marcell, Bem.. eu q nunk gostei d esportes um vergonha p mim, porem nesse pan eu fui telespectadora acídua, assisti a qse tds os jogos, Lendo o seu comentario passei a pensar na outra "face do jogo", e realmente concordo com boa parte do que disse! E é triste saber que q um estadio com infra-estrutura aparentemente espetacular.. Seja privatizada, tirando oportunidades de boa parte da população.
Continue assim, ow.. em vez d medicina.. jornalismo seria uma boa escolha!!
haha
Bjos.. t+

Lucas disse...

Credo!!!!!! Eu nem sabia q tinha um jornalista na familia!!
ow dá tempo de mudar de profissão ainda!!
kkkkkkkkkkkkkkkkk
nossa, essa postagem sua foi suprema!!!!
continua assim q eu vo vim visitar o su blog sempre!!!
eu tenho um blog tb!!!
mas o meu eh uma coisa de outro mundo!!!!
hehehe...
t+++++
abraços

Lamartine disse...

Mas oh!! Primo do céu...voce escreve bem demais!!Parabéns seu blog tá 10!! mto bom mesmo!!

Pois bem...Infelizmente os Jogos do PAN serviu pra desviar as atençoes dos cidadãos aos assuntos políticos ( assim como os novos escandâlos de corrupção surgem afim de abafar os casos anteriores e cair no esquecimento da populaçao).Agora, só nos resta a pergunta: Será que nosso país estará realmente preparado para sediar eventos como uma copa do mundo em 2014 e logo depois, ao passar de 2 anos uma olimpíada?? Será que a violência urbana e novos gastos bilhonários(associados a boatos de corrupçao) não irão intervir no desempenho da realizaçao destes eventos??? Infelizmente esse é no Brasil!!

Giovanna disse...

E outro dia eu estava comentando sobre esse mesmo assunto, agradável saber que mais pessoas enxergam isso.
Marcell, primeiros textos que leio de sua autoria, mas realmente me fazem querer ler mais. Espero que poste com freqüência.
E por favor, continue em medicina, nada o impedirá de continuar escrevendo.
Beijos ;)

carolina disse...

sublime...titulo incrivel e a ideia de que estamos sendo enganados totalmente exposta. Concordo plenamente...

cicero disse...

Eu só queria fazer uma pequena critica, apesar de concordar plenamente com o artigo, principalmente no que diz respeito aos desvios de verba.
Você não acha q o pan serviu de vitrine para que as pessoas de outros paises vejam que o Brasil tem capacidade de organizar eventos de grande porte? Não seria melhor mudar a consciência dos políticos corruptos que administram a maquina estatal e não fazer com que o Brasil deixe de organizar eventos importantes?
Infelizmente somos inseridos num mundo capitalista, no qual é impossível deixar de existir pobreza e desigualdade social, pois a lógica do “capital” é o lucro, o qual só pode ser extraído usurpando a mais valia do trabalhador.
O que talvez pudesse ser feito é tentar diminuir os impactos causados pelos selvagens (capitalistas) do mundo atual, o que se torna cada vez mais difícil de acontecer, pois o Estado está perdendo força frente às grandes empresas e aos grandes empresários que são de fato quem governa o país.
O problema dos altos investimentos no Pan não é algo que foi vivido apenas pelo Brasil , pois paises ditos de 1º mundo como a Alemanha, ao organizar a copa do mundo de 2006, fez uma projeção de gastos e acabou gastando muito mais do que foi previsto, recebeu inúmeras criticas , e ao contrario do que se pensa lá nesses paises também tem pobreza e desigualdade social, e a população de lá reclama da mesma forma que a população brasileira , porém não em proporções tão intensas como aqui, mas os problemas são os mesmos e na maioria das vezes são tratados com o mesmo descaso que aqui no Brasil, pois o problema maior não está no pais e sim no mundo em que todos esses paises, inclusive o Brasil está inserido.
Além do mais não podemos ter uma visão de que só as classes mais pobres sofrem, não podemos esquecer que o Brasil tem uma grande classe media que também merece atenção dos governos.
Portanto, não seria os maus investimentos nos jogos Pan-americanos que poderiam mudar o Brasil, alias eles até ajudaram a melhorar um pouco a imagem do Brasil, o que de fato deveria ser mudado é a forma como é conduzida a política brasileira que é voltada apenas para solucionar os problemas dos grandes capitais financeiros, os quais já não tem mais problemas a serem resolvidos.

naty_udi disse...

Tá otemo Marcell,
adorei muito bom o seu texto um artigo de primeira, acho que vc devia pensar melhor na profissão viu uhahiaiahiahihiahi
torço muito por vc.

Bjks

luciana disse...

olá garoto!!
bjo

luciana disse...

olá garoto
bjo